Taiko


AS ORIGENS DO TAIKO


IMG_0026 by Bruno Takeda   A história do taiko ainda está sob especulações. Acredita-se que o instrumento faça parte da cultura japonesa desde o período Joumon (de 14.000 a.C a 300 a.C).

Historicamente, o taiko já foi usado para intimidar os inimigos em guerras e para anunciar diversos eventos nos vilarejos, como a aproximação de uma tempestade.

Até hoje, é empregado em cerimônias religiosas e em refinados cenários culturais. O instrumento chegou ao Brasil na bagagem dos imigrantes japoneses, há mais de um século, para ser tocado em festividades como o Obon (Finados).

O taiko moderno, como é executado pelo grupo Raijin, em grupo (kumi-daiko), é uma manifestação cultural recente, nascida nos anos 50. Atualmente, há grupos espalhados por todo o Brasil e em outros países fora do Japão.

 

INSTRUMENTOS QUE ACOMPANHAM O TAIKO


IMG_0071 by Bruno TakedaNas apresentações dos grupos de taiko, outros instrumentos são utilizados, além dos tambores. A fue (flauta) é um dos complementos para a percussão japonesa, geralmente feita de madeira de bambu.

Há diversos tipos de flautas, como a popular shakuhachi, com bocal frontal, e a shinobue, um instrumento de sopro transversal. A chappa é um instrumento que também é usado composto por duas peças metálicas (pratos). Por ser leve, permite ao músico movimentar seu corpo e transitar pelo espaço.

As cordas vocais dos integrantes do grupo também são usadas para acompanhar o taiko, com o kiai que significa, literalmente, “concentração de energia” ou, em uma tradução mais funcional, “grito de força”. O kiai, também adotado nas artes marciais, é parte fundamental de uma música de taiko, proporcionando energia que une e dá foco ao grupo.

As músicas do grupo Raijin adotam kiai, chappa e fue, que são praticados pelos integrantes.